Folha do Comércio

Destaques:
Você está aqui: Cultura Eventos

Eventos

Instituto Cultural Usiminas lança programa Eu Dou Valor

Comunidade poderá doar até 6% do Imposto de Renda e contribuir para ampliar as ações do Instituto nas comunidades

Você sabia que parte do seu Imposto de Renda pode fazer a diferença na vida de milhares de pessoas? Pessoas físicas também podem ser patrocinadoras de projetos culturais aprovados pelo Ministério da Cultura e contribuir diretamente para a realização de ações transformadoras na comunidade. Para ampliar ainda mais o alcance de suas atividades, o Instituto Cultural Usiminas lança o programa “Eu Dou Valor”, que receberá incentivo de pessoas físicas via imposto de renda e contribuição direta.

Com 23 anos de atuação, o Instituto Cultural Usiminas leva desenvolvimento sociocultural para milhares de pessoas em várias cidades do país, por meio de projetos nas áreas da cultura, esporte e desenvolvimento social. O programa “Eu Dou Valor” contribui para a continuidade desses projetos que oferecem, de forma democrática, o acesso à arte, cultura e educação e movimenta uma grande cadeia da economia onde as ações são realizadas.

A doação se reverte em apresentações de espetáculos gratuitos para famílias e escolas; cursos e oficinas para capacitação de professores e arte-educadores; profissionalização de grupos artísticos; movimentação da economia e geração de emprego e renda para artistas, profissionais liberais, comércio e serviços em geral; estímulo ao turismo cultural e de eventos e uma programação permanente e de qualidade para o Centro Cultural Usiminas e Teatro Zélia Olguin, em Ipatinga (MG).

A diretora do Instituto Cultural Usiminas, Penélope Portugal, reforça a importância da participação da comunidade no programa “Eu Dou Valor” como forma de contribuir para o desenvolvimento social de milhares de pessoas. “As doações vão ampliar o trabalho sociocultural já realizado pelo Instituto em comunidades de várias partes do Brasil. O Programa dá às pessoas a liberdade de escolher para onde será encaminhado parte do seu imposto e a possibilidade de acompanhar a aplicação do recurso de maneira transparente”, frisa.

Para participar, os interessados devem acessar www.eudouvalor.com.br. No site é possível conhecer mais sobre o programa, tirar dúvidas, fazer uma simulação e realizar a doação.

 

Perfis tem pré-vendas no Avesso

A jornalista Fabiana Schimitz promove, no  sábado,16, no Avesso Pub, a pré-venda do seu livro, Perfis, que deve ter lançamento oficial até o próximo mês. O evento tem como objetivo reunir amigos interessados em adquirir um vale-livro da obra.

Perfis é uma compilação de reportagens sobre pessoas que saíram do anonimato após conceder entrevista ao jornal Diário do Aço. As matérias foram publicadas na sessão do impresso chamada Perfil entre 2005 e 2007.

“São personagens fascinantes, como artistas, inventores, pioneiros e escritores que falam de seu cotidiano, permeado de sentimentos universais, como amor, paixão, alegria, angústia. Perfis é a representação de parte da história do Vale do Aço, contada por pessoas que tecem o cotidiano, mas nem sempre recebem o merecido reconhecimento”, comenta Fabiana Schimitz.

A escritora adianta que o pré-lançamento contará com a participação do músico Sóstenes Araújo.

FINANCIAMENTO

Perfis é uma produção independente viabilizada graças a campanhas nas redes sociais e em um site de financiamento coletivo, além do apoio de instituições e empresas da região. Segundo destaca Fabiana Schimitz, o movimento para arrecadação de recursos continua na internet. “Estamos na reta finado do projeto, e todo apoio é bem-vindo. Interessados em participar da campanha podem acessar a fanpage facebook.com.br/perfis.fabiana.schimitz ou acessar o site www.vakinha.com.br/vaquinha/publicacao-livro- perfis e fazer sua doação”, explica a autora.

SERVIÇO

Pré-vendas do livro Perfis, de Fabiana Schimitz, com a participação do músico Sóstenes Araújo. Dia 16 de setembro, de 20h às 23h55, no Avesso Pub, no Centro Comercial do Cariru.

Exposição Olhares Diversos

Na noite desta quinta-feira,10, às 20h, a Fundação Aperam Acesita recebe  Olhares Diversos, exposição coletiva de artistas do Vale do Aço e região. Na oportunidade, o público poderá conferir o que está sendo produzido no campo das artes plásticas, com diversos temas e técnicas. Ao todo, 30 artistas exibirão seus trabalho, totalizando 70 obras.

Para a coordenadora de projetos da Fundação Aperam Acesita, Kelly Soares, é um privilégio para a Fundação reunir artistas do Vale do Aço em seu espaço, que sempre foi dedicado à cultura, às artes em todas as suas formas de manifestações. “Nosso foco é sempre manter vivos os movimentos culturais da região, valorizá-los. Iniciativas como essa têm muito a ver com a nossa missão de facilitar o acesso a cultura a toda população”, disse.

A exposição ficará aberta ao público até o dia 30 de setembro, na Fundação Aperam Acesita, de segunda a sexta, de 8h30 às12h e de 13h30 às 17h. A entrada é gratuita.

Seresta na praça

E pra quem gosta de relembrar os velhos tempos e curtir uma boa música, nesta sexta-feira (11) às 20h, na praça do Olaria, o grupo de seresta Grãos de Sonhos se apresenta com um repertório repleto de canções populares. A atração integra as atividades do projeto Andanças, que tem como parceiros a Fundação Aperam Acesita, Prefeitura de Timóteo e a Associação dos Aposentados e Pensionistas de Timóteo.

 

Pintor expõe obras em 3D no hall da PMI

Com talento diferenciado e praticando uma técnica bastante rara, Marcílio Caldeira(FOTO), pintor profissional há mais de 39 anos, tem chamado muito a atenção do público com a exposição que realiza no hall de entrada da Prefeitura de Ipatinga, há uma semana.

Natural de Belo Horizonte, o artista mora em Ipatinga há dez anos e costuma expor suas obras no Centro da cidade e no bairro Horto.

De acordo com Marcílio, as primeiras obras do gênero que produzia eram feitas em cartolina e papelão. Percebendo a boa receptividade do estilo, com o passar dos anos ele foi aprimorando sua técnica e começou a usar Eucatex, valorizando ainda mais as paisagens, o principal foco de suas pinturas. Hoje o trabalho alcançou um nível especial de qualidade e, além das telas, o artista conta que às vezes produz as imagens diretamente nas paredes dos clientes.

O expositor explica que as pinturas são realizadas em alto relevo, o que as faz adquirir uma impressão 3D.

E por que ele pinta apenas paisagens? Marcílio responde: “Eu penso muito na biodiversidade e assim advogo por meio de minha arte a defesa da natureza que o homem tanto destrói”.

Interessados em conhecer mais o trabalho do Marcílio Caldeira podem apreciá-lo na Prefeitura de Ipatinga até a próxima sexta-feira,11, ou entrar em contato com ele pelo telefone 99537-1564.

Usiminas encerra mês de férias das crianças com visitas à empresa

Férias costuma ser sinônimo de passeios, novidades e coisas legais. Para uma criançada de 8 a 12 anos, a descoberta na última semana do mês de julho foi a de um universo de personagens, máquinas, transformações e heróis, com o projeto Férias na Usiminas. Durante quatro dias, entre turmas de manhã e a tarde, 116 filhos de colaboradores visitaram as áreas de produção da Usina de Ipatinga e da Usiminas Mecânica, na companhia da contadora de histórias Flora Manga, personagem interpretada pela atriz Raquel Vieira.

No passeio de ônibus e na visita por algumas áreas, ela mostrou às crianças a incrível jornada do carvão e do minério, que, juntos, passaram por uma longa trajetória na Usina até se fundirem em só um herói, o aço Usiminas. Já na Mecânica, a aventura foi para descobrir as possibilidades em que o nosso herói pode se transformar, seja na terra – como a fabricação de vagões de trem; no ar – como as pontes; ou no mar, como as estacas-torpedo, grandes estruturas que servem de ancoragem para os navios-plataformas da Petrobras em alto mar.

O Ruan Rodrigues, de 9 anos, achou divertido conhecer a história da empresa e o local onde a mãe, a engenheira de Controle de Qualidade, Adriana Rodriguez trabalha. “Eu não sabia que ela foi fundada desse jeito e também não sabia dos componentes do aço. Vou lembrar, fica marcado.”

A aventura ficará guardada também na memória da Maria Clara Sousa, de 8 anos. “Eu vi quando passa pela fornalha e todo o caminho para se chegar até o aço. Sem o aço, a gente não consegue viver, porque ele tá na geladeira, no fogão, no carro. Ficar sem geladeira é ruim, a gente só ia beber água quente”, conta a filha do líder de produção Fernando Sousa.Já a Bianca Boy gostou da iniciativa do pai, Sherlon Ferreira, programador de produção, assim que soube que tinha sido inscrita no projeto. “Achei legal, eu sempre quis participar. Sou curiosa e gosto de história, de saber como as coisas funcionam, de como são fabricadas. Eu recomendo vir,porque tem várias atividades, a parte da história contada de um jeito diferente, o que ajuda a entender melhor. É bem melhor sair nas férias para ver coisas legais do que ficar em casa.”

 

Obras de ‘aço’ e arte

 

Em Ipatinga, o projeto Férias na Usiminas foi realizado com o apoio do Instituto Cultural Usiminas, e contou ainda com lanche e oficinas de pintura. Nela, os meninos e meninas tiveram a oportunidade de produzir com as próprias mãos uma lembrança sobre o que viram na visita, com tintas feitas a partir de agregado siderúrgico, gerado da produção de aço na Usina. Um trabalho desenvolvido e ministrado pela pintora Rosane Dias.Aliás, foi por acaso, ao passar próximo à oficina de pintura na Usiminas Mecânica que o técnico em processos Sérgio Damásio Florentino se emocionou, ao encontrar a filha Nicole, de 11 anos. “O olho dela ficou brilhando quando soube que viria participar desse dia aqui na empresa. Mostrei uma foto das estacas-torpedo e ela me perguntou: ‘Papai, vocês fabricam mísseis?’. E agora mesmo já começou a me contar aqui que viu uma panela de gusa e as estacas. Fez-me recordar um pouquinho da minha infância, quando fui visitar o trabalho do meu pai pela primeira vez. Achei a iniciativa excelente, porque desperta a curiosidade deles ao conhecer a transformação da matéria-prima, que é o aço, em equipamentos. É magnífico.”

Para além do Vale do Aço, o Férias na Usiminas também foi realizado no mês de julho em Belo Horizonte, com dependentes de colaboradores da Sede da companhia, em Itatiaiuçu, com a visita das crianças à Mineração Usiminas, e na Usina de Cubatão, em São Paulo.

As visitas à Usina de Ipatinga também estão disponíveis para escolas da região do Vale do Aço, por meio do “Conhecendo a Usiminas”. A programação é gratuita e as inscrições podem ser feitas pelo telefone 3824-3731.