Folha do Comércio

Você está aqui: Vale do Aço Ipatinga

Ipatinga

FSFX implanta novo modelo de Pesquisa de Satisfação

Postado em 23-02-18 às 19h57

 

- Medição de resultados passa a ser mais assertiva, respeita o tempo dos clientes e dispensa a necessidade de papel -

 

A comodidade dos clientes atendidos pela Fundação São Francisco Xavier (FSFX) é sempre uma prioridade. Pensando nisso, a empresa implantou um projeto piloto que muda a forma como são realizadas as Pesquisas de Qualidade do Atendimento (PQAs) no Hospital Márcio Cunha (HMC). Esta nova metodologia representa velocidade e segurança: o sistema envia uma mensagem de texto (SMS) para o número do atendido, contendo um link para responder virtualmente às perguntas de questionário – que agora são apenas duas.

 

Desta forma, o cliente não precisa responder às perguntas logo depois do atendimento e, quando o fizer, não terá seu tempo consumido por perguntas complexas. A segurança da informação também é um diferencial nesta ação, visto que a pesquisa virtual também preserva o anonimato de quem responde.

 

“A nossa expectativa é aumentar a adesão à PQA, aumentando o volume de respostas.”, explica a gerente de Relacionamento com o Cliente, Elaine Andrade Silva Vieira. “Damos ao cliente a possibilidade de responder quando quiser, em seu próprio tempo e com maior segurança. Além disso, também podemos acompanhar os resultados em tempo real, possibilitando que a equipe realize ajustes mais rapidamente e de maneira eficiente”.

 

O projeto piloto foi implantando nos primeiro mês de 2018, e a expectativa é de que, até o fim do ano, todas as pesquisas de satisfação da instituição sigam esta metodologia. Além da maior segurança das informações e da velocidade dos resultados, convém ressaltar que esta implantação também dispensa a necessidade de papel durante a coleta de resultados para a pesquisa.  Isto garante o conforto de pacientes e acompanhantes, economiza recursos da instituição e reduz à zero a quantidade de lixo produzido no processo.

 

“É uma pesquisa simplificada, que utiliza a metodologia NPS (Net Promoter Score), onde descobrimos qual a opinião do cliente em relação à qualidade dos nossos serviços e se ele recomendaria ou não o nosso atendimento. Faremos também uma pesquisa mais detalhada duas vezes ao ano, considerando as áreas de interface (alimentação, higienização, recepção de visitas, rouparia e equipe multidisciplinar) da instituição”, ressalta Vieira.

Parceria japonesa garante investimento para a APAE Ipatinga

 

- Assinatura do projeto de R$ 154 mil foi feita durante abertura do 7º Festival do Japão em Minas, que acontece no Expominas, na capital mineira, até domingo -

O contínuo investimento dos japoneses na região do Vale do Aço ganhou um novo capítulo nesta sexta-feira,23. Durante a abertura do 7º Festival do Japão em Minas, evento patrocinado pela Usiminas que acontece em Belo Horizonte, o Cônsul Geral do Japão no Rio de Janeiro, Yoshitaka Hoshino, assinou parceria de um ano com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Ipatinga, representada pela presidenteMiriane Cristina Miranda. O valor de aproximadamente R$154 mil será usado na construção de uma cobertura para a quadra multiuso.

Quando foi criada a APAE em Ipatinga, a Usiminas doou um de seus terrenos para a entidade, e continua contribuindo até hoje. Além disso, a empresa Nippon Steel & Sumitomo Metal Corporation (NSSMC), uma das acionistas que contribuem para o desenvolvimento da Usiminas, teve um papel importante não só ao apresentar este projeto ao consulado, mas também de fazer uma doação em dinheiro à APAE de Ipatinga, juntamente com o apoio financeiro do governo do Japão. Portanto, a realização deste projeto é graças ao resultado do apoio conjunto do governo do Japão e de uma empresa nipo-brasileira”, afirma o cônsul Hoshino.

O chefe do escritório da NSSMC em Belo Horizonte, Osamu Nakagawa, foi o responsável por viabilizar essa parceria. “Mostramos ao governo japonês a importância de investir em Ipatinga - cidade com a qual colaboramos a mais de 60 anos. Contamos com o apoio Rotary Clube para indicar a APAE ainda em julho do ano passado. E agora estamos vendo o resultado dos nossos esforços para garantir o desenvolvimento local”, afirma. A Assistência a Projetos Comunitários e Segurança Humana tem como propósito apoiar o acesso às necessidades básicas do ser humano e à sua segurança. O projeto da APAE é 44º investimento do governo japonês em Minas Gerais.

PMI inaugura no sábado nova ala de pediatria no Hospital Municipal

- Transferência do setor da UPA para o HMEM favorece o processo de recuperação das crianças, com a oferta de ambiente hospitalar mais adequado e confortável

Com o objetivo de humanizar a assistência pediátrica de urgência e´emergência, a Prefeitura de Ipatinga, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, inaugura no sábado,24, a nova ala de pediatria do Hospital Municipal Eliane Martins (HMEM), no bairro Cidade Nobre. O atendimento começa efetivamente na próxima segunda-feira (26), a partir da transferência dos pacientes sob cuidado na UPA para o novo local. A portaria principal da unidade hospitalar, na avenida Felipe dos Santos, nº 123, passará a ser a porta de entrada para atendimento emergencial às crianças.

A nova ala conta com dez leitos de internação e seis de observação, com atuação de uma equipe técnica composta por dois pediatras em plantão 24 horas, dois médicos internistas, nove enfermeiros, 15 técnicos de enfermagem e um oficial administrativo.

A secretária Adjunta de Saúde, Érica Dias, explica que as mudanças vão aperfeiçoar a qualidade da assistência prestada aos pacientes pediátricos, além de garantir que a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), no bairro Canaã - que deixará de realizar esses atendimentos -, se dedique à urgência, respondendo melhor às outras demandas da população.

“Estamos confiantes de que essas medidas vão impactar positivamente a assistência à saúde, dando maior resolutividade e eficiência ao atendimento à população. Serão beneficiados diretamente as crianças e seus acompanhantes, que encontrarão no Hospital Municipal uma ala pediátrica ampla em sua infraestrutura e uma equipe multiprofissional que oferecerá atendimento exclusivo. Por outro lado a UPA estará livre para atender outros casos de urgência”, reforça.

Histórico de atendimento

Em 2017, foram atendidas na UPA cerca de 2.000 crianças a cada mês. Amédia de atendimentos/dia foi de 80 e a de internações, duas.

“Com a transferência da ala pediátrica, a criança será atendida em ambiente hospitalar adequado e agradável, o que contribui para uma recuperação mais rápida. Caso seja necessário ficar internada, não haverá custos para o seu translado e somente em casos mais complexos ela será direcionada ao Hospital Márcio Cunha”, explica Érica Dias.

Governo de Minas reconhece APL do Vale do Aço

Postado em 23-02-18 às 6h30
O Governo do Estado reconheceu formalmente o Arranjo Produtivo Local (APL) do setor metalmecânico do Vale do Aço, “APL Vale do Aço”. O anúncio foi feito pela deputada estadual Rosângela Reis, em uma reunião na quinta-feira,22, com membros da cadeia produtiva do turismo do Vale do Aço.

“Depois de muito empenho de nosso mandato, o governo estadual se dispôs a reconhecer o Arranjo Produtivo Local do Vale do Aço. Este ato resultará em novos investimentos na região e a possibilidade da vinda de novas empresas aumentando assim a cadeia produtiva de nossa localidade”, pontua.
O APL é uma associação privada, sem fins lucrativos, que promove o desenvolvimento dos negócios na região. O reconhecimento da APL do Vale do Aço é uma luta de muitos anos encampada pela deputada Rosângela Reis em conjunto com o empresariado do setor de metalurgia.
“O Pólo Metalmecânico do Vale do Aço nasceu da necessidade de atender a demanda das grandes empresas instaladas na região. Com destaque para os setores de Estruturas Metálicas, Caldeiraria e Usinagem e atendimento aos demais segmentos de Automação, Instrumentação, Montagem Industrial Elétrica e Mecânica, Engenharia de Sistemas de Ar Condicionado, Exaustão e Ventilação, Engenharia de Processos e Produtos, Fundição, Plataformas Hidráulicas, Manutenção e Recuperação de Equipamentos, Metrologia, Inspeção Visual e Dimensional de Peças, Ferramentas de Perfuração, Implementos Rodoviários, dentre outros. As indústrias se modernizaram e se qualificaram, expandindo seus negócios para outras regiões do estado e do país, atendendo, além das indústrias de Siderurgia e Mineração, as áreas de Petróleo, Gás e Naval.”
Rosângela Reis também destaca o “Know-How” que as empresas que compõe a APL possuem em relação as tecnologias e beneficiamento da produção de aço. “Nossas empresas têm equipamentos e tecnologias de última geração na área, o que credencia ainda mais a nossa região como um importante polo produtivo em Minas Gerais”, afirma a deputada.
“Está validação é justa pelo trabalho desenvolvido na região. A busca de recursos para que novas empresas e projetos possam se instalar no Vale do Aço dará mais oportunidades para o desenvolvimento e geração de empregos na região. Isso ampliará a força e fortalecerá a economia da nossa região”, afirmou Rosângela.

Ferramentas identificam para onde vai o dinheiro que deveria estar dentro das empresas

Postado em 22-02-18 às 21h26

Manter-se atualizado quanto a uma gestão metodológica e sistêmica de todo ambiente empresarial tornou-se fundamental para a sustentabilidade dos negócios, e, buscando capacitar os empresários e colaboradores do setor metalomecânico, o Sindicato Intermunicipal das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Vale do Aço, Sindimiva, promoveu na manhã desta quarta-feira, 21, o mini workshop “Gestão de Custos e Precificação”.

Voltado para profissionais das áreas de gestão financeira, compras, logística e produção, a capacitação teve como foco principal a utilização eficiente dos recursos disponibilizados dentro dos processos industriais, comerciais ou de serviços, abordando as estratégias de precificação, planejamento, orçamento, metas, dentre outros temas, com atividades e exercícios práticos.

De acordo com o palestrante Raimundo Lucas, administrador de empresas e especialista em gestão de custos e de controladoria, o principal gargalo das indústrias, hoje, são os gestores, que estão no meio da pirâmide, estrategicamente. “Pessoas que têm o pensamento totalmente operacional, que acabam comprometendo o desenvolvimento e continuidade da empresa”, disse. Como solução para este gargalo, o especialista citou que existem centenas de ferramentas para auxiliar os gestores, apresentando três delas aos participantes.

Mayra Carvalho, da empresa Ramac, participou da capacitação e observou que, além das ferramentas que a empresa desconhecia, existem novidades a serem acrescentadas àquelas que já estão sendo utilizadas na empresa. “Notamos que algumas ferramentas apresentadas são mais completas e podem aprimorar nosso processo. Conhecemos, também, outras, como a de precificação, por exemplo, que pode ser um facilitador desta área, com informações mais precisas e de fácil utilização”, disse.

O mini workshop foi uma parceria do Sindimiva com a Price Núcleo de Negócios. Para mais informações sobre a capacitação, entre em contato pelo telefone 3824-2710, no Sindimiva.

 

Página 1 de 54